8.3.05

Poema de mulher

Que mulher nunca teve um sutiã meio furado, um tio meio tarado ou um amigo meio veado?
Que mulher nunca tomou um fora de querer sumir, um porre de cair ou um lexotan para dormir ?
Que mulher nunca sonhou com a sogra morta, estendida, em ser muito feliz na vida ou com uma lipo na barriga ?
Que mulher nunca pensou em zunir uma panela, jogar os filhos pela janela ou que a culpa era toda dela ?
Que mulher nunca penou para ter a perna depilada, para aturar uma empregada ou para trabalhar menstruada ?
Que mulher nunca acordou com um desconhecido ao lado, com o cabelo desgrenhado ou com o travesseiro babado ?
Que mulher nunca comeu uma caixa de Bis, pela mais pura ansiedade, uma alface, no almoço, por vaidade ou um canalha por saudade ?
Que mulher nunca apertou o pé no sapato para caber, a barriga para emagrecer ou um ursinho para não enlouquecer?
Que mulher nunca jurou que não estava ao telefone, que não pensa em silicone ou que "dele" não lembra nem o nome ?

Roseli Gutierrez

3 comentários:

Anónimo disse...

Que mulher nunca sonhou
Com o marido de uma amiga,
Com a sogra morta, estendida
Ou com uma lipo na barriga?

MRF disse...

Ok, fiquemo-nos pela lipoaspiração! (ehehehehe)

Anónimo disse...

Gostei do poema! Diz lá umas quantas verdades! ;)
bjos
Celine (Vox Populi)