16.3.05

Contra Divas

Image Hosted by ImageShack.us Quando as minhas filhas gémeas nasceram percebi de imediato que teria de seguir alguns princípios de oiro: aceitar que cada indivíduo tem o seu próprio ritmo de desenvolvimento, que todos temos maior ou menor apetência natural para certas actividades e que o momento certo de cada um não tem que corresponder à média. Para além dos benefícios em termos pedagógicos, esta atitude serviu para me tranquilizar em várias ocasiões. Por exemplo, não me inquietei com o facto de uma das minhas filhas ter começado a gatinhar na mesma altura em que a irmã já dava os primeiros passos! (elas tinham 11 meses!)
Outra vantagem adicional deste método foi aceitar melhor aquela parte de mim que parece não querer crescer e perdoar-me pela falta de jeito para actividades absolutamente normais e acessíveis ao comum dos mortais. Na lista constam: culinária, condução automóvel, mecanismos electrónicos, acordar cedo e a horas, andar de Metro em hora de ponta, fixar nomes de jogadores de futebol e resultados de jogos, obedecer a chefias incompetentes ou prepotentes, não rir em funerais, não chorar em casamentos, não ir contra qualquer coisa pelo menos uma vez por semana, fazer dieta, acertar numa bola de ténis, and so on. Eu diria que ando a tentar há anos mas que os progressos estão bastante aquém das expectativas.

(pausa. cada um destes itens dava um post. eureka, descobri uma maneira de arrasar a Divas. há pessoas que adoptaram este nickname, em vez de mrf. a verdade vem sempre ao de cima! dito e feito)

Comecemos pela Culinária...

12 comentários:

Silvia Chueire disse...

Volto aqui depois e prestarei atenção so desenvolvimento dos itens. : )
Ao que parece valerá a pena. : )
Abraços,
Silvia Chueire

tounalua disse...

Viva o respeito pela individualidade! :)

Didas disse...

Eu cá precisava de uns conselhos sobre aquela das chefias incompetentes, quase todos os dias tenho wrestling aqui no emprego. Em troca posso mandar umas receitas.

francis disse...

Afinal só tens que ser quem és.
Pelo que já "vi" de ti, acho que tens motivos para te sentires orgulhosa.
um grande abraço :-)

Anónimo disse...

Tanta sensibilidade! lindo.
Quero ver mais.
Fiquei com água na boca.

VAS disse...

Muito bem, a atitude parece-me excelente e ... gostei da sinceridade! Vou ficar atenta.

Anónimo disse...

Olha que bem se está por aqui!
Da maternidade e de outros temas igualmente interessantes.
Vamos a isso, que cá esperamos o teu ponto de vista, o teu olhar sobre estas matérias do dia-a-dia.
Para além da condução, fico de olho na culinária, tema que também prezo bastante.MH

Barão d'Holbster disse...

Tu sé Diva e, cada vez mais, a minha Diva. É engraçado como todos passamos a vida a tentar ser diferentes quanda na realidade somos muito mais iguais do que aquilo que gostaríamos que fóssemos. É que eu também ambiciono ser perfeito, mas por mais que tente, vejo que sou igual a todos, tenho defeitos, também não consigo levantar-me cedo nem ter a secretária arrumada. Obrigado por me lembrares isso, que sou humano...

Luís F. Simões disse...

Parece que o pormenor da Diva está resolvido. No entanto, não me parece que o problema, a haver, resida na Diva, mas sim no Contrabaixo ;)

Amaral disse...

Pois, esta versão de ti que estás a criar nesta encarnação, não contempla os itens que mencionas.
Das duas uma: ou eles não são necessários para aquilo que te propões ser, ou então outros estarão a ser mais prioritários, neste momento.
Mas poderá ser cedo para essa análise tão pormenorizada.
Quem sabe não irás "tirar a carta" lá prós 60 ou 70?...

r.e. disse...

gosto mesmo muito de aqui vir. não me interessa entender o que dá a deste sítio a unicidade que o define. interessa-me felicitar-te por os conseguires. beijinho. J.

MRF disse...

Muito obrigada pelas vossas palavras. A série Contra Divas segue dentro de momentos para self amusement. mas espero que tb se divirtam.

Um abraço