8.10.05

o escritor deixou cair a sua cabeça sobre os braços caídos. sobre a mesa uma folha de papel aguarda
a pena esguia e leve.
os céus e a Terra pesam-lhe no momento síntese.
apenas uma lágrima ou sorriso subtil vertidos no papel
incolores
invisíveis
mas lá.

Wilson T.

2 comentários:

lobices disse...

...agradeço e retribuo a amável visita... :)*

Ananda disse...

Estou a ver que vai ser mais um concurso renhido. :D
Embora não participe, vou estar atenta!
Beijos, Maria!