30.12.09

Epigrama

XX

EPIGRAMA

Mesmo que não me apeteça
Passar o ano
O ano passa por mim!


Eduardo Graça, in Poemas Manuscritos
Edição de Autor, Novembro 2009

____________________________________

Eduardo, o Natal fez com que eu entorpecesse. juro que às vezes quero ser urso para hibernar entre o pelo dos meus. em redor das lareiras na casa antiga dos pais avós família. e agora aqui, na casa que cresce com as filhas. ando sem vontade de sair à rua. não me apetece chuva nem frio. de tempos a tempos, verifico se chegou alguma mensagem de fora a que tenha de dar resposta. e hoje chegou uma, embrulhada em envelope, com sêlo postal. Já não é a primeira vez. reconheci o remetente. e por isso sorri logo. Abri os Poemas Manuscritos e ando a lê-los com o vagar de quem quer saborear e a dedicação que a generosidade da dádiva me suscita. Voltarei a eles. Por agora, fica o gesto de agradecimento e um poema que tocou o urso que está dentro de mim.

1 comentário:

eduardo graça disse...

Obrigada pelas palavras tão quentes e, para mim,estimulantes.Um abraço, sempre a seguir o caminho das palavras e das imagens desse lado. Como se dizia antigamente, deste que muito te estima.

Eduardo Graça

PS- Dia 4 de Janeiro passam 50 anos sobre a morte de Albert Camus.