19.7.10

Na outra margem


Na outra margem da Ria, ao pé da Torreira, ao fim da tarde, é sempre assim. céu e ria fundidos, a linha do horizonte esbatida. reflexos. que nos levam a adiar a despedida.

4 comentários:

Fatyly disse...

É de facto lindissima e o ano passado estive por aí:)

maria manuel disse...

suave, repousante -

Carlos Peixeira Marques disse...

Posso inventar uma palavra? Яefləxante

Não fora os mosquitos...

Rosa dos Ventos disse...

Andei por aqui há dias!
Lindo de pasmar!

Abraço