22.4.09

Un tour dans le monde de la nouvelle chanson française

Dolores, deixo-te uma amostra. Quase ninguém os conhece por cá. A chanson française perdeu todas as chances nesta era das indústrias culturais. Beh tampis...


ALAIN BASHUNG - Osez Joséphine



BÉNABAR - Psychopathe


FLORENT PAGNY - Ma liberté de penser


ISABELLE BOULAY - D'aventures en aventures


JACQUES HIGELIN - Tombé du Ciel


JULIEN CLERC - Ma préférence


LIANE FOLY - Doucement


MICHEL JONASZ - Super Nana


MIOSSEC - La Melancolie


WILLIAM SHELLER - Un Homme Heureux

3 comentários:

Rogério Santos disse...

Escreve que "A chanson française perdeu todas as chances nesta era das indústrias culturais". A mim, parece-me que a chanson - ou outras formas artísticas em países europeus como França, Itália, Espanha e Alemanha - tem riqueza muito grande dentro dos países. Os circuitos de distribuição estão nas mãos de capitais americanos ou empresas com sede nos Estados Unidos. Logo, uma coisa é não ouvir música francesa na rádio ou televisão portuguesa, outra é dizer que não há possibilidades. Os vídeos que colocou no seu blogue, ou as músicas que se podem ouvir no MySpace, revelam pujança. Mas falta conhecimento, troca de conhecimento entre países.
Cumprimentos,
Rogério Santos
http://industrias-culturais.blogspot.com

MRF disse...

Tem razão, pensei na questão da distribuição e da divulgação selectivas quando coligia os clips. Mas a verdade é que em França, como noutros países, a música anglosaxónica também domina os tops de vendas. Mais: pude aqui inventariar alguns nomes porque tenho álbuns destes músicos; se fizesse uma pesquisa na net, sem orientação, teria muita dificuldade para chegar a alguns destes nomes. E deparei-me com outro facto: há pouca variedade de videoclips de cada um destes artistas no Youtube. O Julien Clerc, por exemplo, é paradigmático. Comparo-o um pouco ao nosso Sérgio Godinho, pela história da sua carreira, pela renovação constante, a notoriedade e o culto junto de diferentes gerações. Os franceses conhecem dezenas das suas canções, mas elas não estão disponíveis on line.

Certamente, é redutor referir apenas as indústrias culturais. Estas criam/reproduzem produtos de maior/menor qualidade, servindo o público. O público passou a rejeitar as músicas francófonas por desconhecer a língua. A literatura é passível de tradução, o cinema pode ser legendado. Observamos nessas áreas uma resistência maior à perda do estatuto de referência. Na música, "o declínio do império" é óbvio.

Abraço, e obrigada pelo seu comentário

日月神教-向左使 disse...

成人論壇,080聊天室,080苗栗人,免費a片,視訊美女,視訊做愛,免費視訊,伊莉討論區,sogo論壇,台灣論壇,plus論壇,維克斯論壇,情色論壇,性感影片,正妹,走光,色遊戲,情色自拍,kk俱樂部,好玩遊戲,免費遊戲,貼圖區,好玩遊戲區,中部人聊天室,情色視訊聊天室,聊天室ut,成人電影,成人遊戲,成人文學,免費成人影片,成人光碟,情色遊戲,情色a片,情色網,性愛自拍,美女寫真,亂倫,戀愛ING,免費視訊聊天,視訊聊天,成人短片,美女交友,美女遊戲,18禁,三級片,自拍,後宮電影院,85cc,免費影片,線上遊戲,色情遊戲,日本a片,美女,成人圖片區,avdvd,色情遊戲,情色貼圖,女優,偷拍,正妹牆