27.4.09

25 de Abril: quantos tijolos tem a Sé e qual foi a primeira colónia a declarar independência?

Ontem, em frente à Sé de Aveiro, uma rapariga aparentando 16/17 anos aproxima-se do grupo em que eu estava e pergunta se nos recordamos do 25 de Abril. Por causa de um inquérito. Que sim, dizemos nós, quarentões. Uáu, finalmente alguém! - exclama ela. E então, surge a primeira questão: em que ano foi concluída a construção da Sé? Como? Mas o que é que a Sé tem a ver com o 25 de Abril! Ela não sabe, mas também quer saber quantos tijolos tem a Sé... Não sabemos. Falamos-lhe da História da Sé, que era a Igreja do Convento de S. Domingos, mas sofreu tantas remodelações desde o século XV que... Ok, então qual foi a primeira colónia portuguesa a tornar-se independente? A Guiné. De certeza? De certeza, ainda antes do 25 de Abril, via unilateral. Mas só em 1974 é que Portugal reconheceu a sua independência. Porquê? Porquê o quê? Não importa, e qual foi a última colónia a tornar-se independente? Angola. Então e qual foi o primeiro presidente da República depois do 25 de Abril? António de Spínola. Mas, com ou sem eleições democráticas, perguntámos. Não sabe, vai ver... mas na questão isso não vem especificado. Mostra-nos umas fotos e diz que sabe que foi um destes (Ramalho Eanes, Mário Soares, Otelo Saraiva de Carvalho,...; não aparece Spínola). Ramalho Eanes. Uff, obrigada, já tenho resposta para tudo. Então não é um inquérito... É!

(Bem, nós ficámos a discutir a descolonização e em casa decidi verificar a data das independências; no Secundário já deviam saber fazer pesquisas na net ou na biblioteca da escola! terá havido um professor a listar aquelas perguntas e a mandá-los para a rua "inquirir"? dos "poucos" nascidos antes de 1974, haverá quem não saiba responder? quer dizer, agora sei que houve a construção de um novo corpo na Sé, em 1974 - 1976. coincidência, ou há um fundamento político? e quem me sabe dizer quantos tijolos tem a Sé? ;)

4 comentários:

Carlos Peixeira Marques disse...

Não era uma sondagem, era um concurso.

Francis disse...

Uma revolução sem disparar um tiro; uns ditadores indultados e uns Pides perdoados porque ergueram o punho e gritaram vivas à revolução.
Portugal é um país muuuuito sui generis.
Actualmente, uns esquecem-se, outros metem o pé em ramo verde e outros fazem estátuas para homenagear um hitlerzeco do tamanho à escala duma Barbie.
Hoje tudo me irrita. Só de pensar num Ministro Camelo, decidido a fazer Portugal limpar o rabo em notas de divídas durante 30 anos só para poupar 15 minutos numa viagem de Lisboa ao Porto.
Será que está tudo louco ou o problema está em mim?

MRF disse...

Oh Carlos, mas ela nem nos deu uma rifa! :)

MRF disse...

Está tudo louco, Francis. Por isso, fica tranquilo... ;)